segunda-feira, outubro 10, 2005



desarmamento, uma questão não resolvida e mal explicada>



recebi por mail, sem autor, replico.


The-Magnificent-Seven-2.jpg


Esse Referendo me trazia o sentimento de que estava faltando uma
peça nesse tabuleiro. Esses caras sempre fazem o que querem e nunca pedem
nossa opinião, por que estariam pedindo agora? Bingo! Está na lei. Eles nem
estão preocupados com a violência. Se estivessem a lei seria pra desarmar
os criminosos. O buraco é bem maior. Enormes interesses bélicos
internacionais envolvidos. O Brasil está incomodando mais uma vez no
comércio exterior. E eles vêm com essa história de proteger cidadãos....


maverick-7.jpg


Lendo o texto da Lei temos:

CAPÍTULO VI

DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 35. É proibida a comercialização de arma de fogo e munição em todo o
território nacional, salvo para as entidades previstas no art. 6º desta
Lei.
§ 1º Este dispositivo, para entrar em vigor, dependerá de aprovação
mediante referendo popular, a ser realizado em outubro de 2005.
§ 2º Em caso de aprovação do referendo popular, o disposto neste artigo
entrará em vigor na data de publicação de seu resultado pelo Tribunal
Superior Eleitoral.

Observaram? Não? O problema é tão sútil que poucos compreendem. Vou tentar
explicar. Leiam novamente o Art.35 "É proibida a comercialização de arma de
fogo e munição em todo o território nacional".


Ninguém está mexendo em porte de arma, ele continua o mesmo

cawboy.jpg

"CAPÍTULO II - Do porte"

Ninguém que tem arma registrada será obrigado a devolvê-la e inclusive quem
quiser ter uma arma vai precisar apenas (prestem ATENÇÃO!!!)importá-la e
registrá-la devidamente no órgão competente.

Engraçado não é? E chamam isso de "Estatuto do Desarmamento". Não haverá
nenhuma espécie de desarmamento. Procurem na lei. Eu desafio!!!


Notaram, implicaram só com a comercialização? Por que será? Vamos
lá...existe na lei do comércio exterior um ponto que diz: Um país só pode
vender um produto para outro país, se a comercialização do mesmo tipo de
produto for permitido no primeiro país. Ou seja, o Brasil só pode vender
abacaxi para os Estados Unidos se no Brasil for permitido o comércio de
abacaxis. Pois bem, a luz dos fatos: o Brasil não poderá vender sua
produção de armas de fogo para os Estados Unidos porque os a
comercialização de armas de fogo e munição será proibida no Brasil.


Vocês vão perguntar, é só por isso que você ficou indignado? Você só quer
defender a industria bélica brasileira? Antes de responder, vamos aos
fatos,os que realmente importam: Vocês sabiam que o Brasil desenvolveu com
tecnologia e têm fabricado uma das melhores armas de baixo calibre?
Que os exércitos de todo o mundo utilizam armas brasileiras? Que mais de
99% da produção de arma brasileira é para exportação? Que 90% das
exportações de armas do Brasil vão para os Estados Unidos? E que isso
representa apenas 20% do mercado americano? É realmente, o Brasil parece
estar incomodando.


Aí você vai me dizer: "É parece realmente que você só quer defender a
industria bélica brasileira". Eu digo não. A indignação é muito maior.
Notaram que tudo que o Brasil tem de bom (laranjas, aviões) os grandes
países querem aniquilar. Comprando deputados e sei lá mais quem,conseguem
levar leis como essa a diante. Sempre é a mesma história, uma farsa por
trás de uma questão que tem de apelo emocional para garantir interesses
baixos e desonestos. Todos sabem que as pessoas que mandam nesse país não
são um exemplo de confiança que as coisas no Brasil não são como parecem.
Mais uma vez eles estão entregando o Brasil. Mais uma vez estão enganando
você.


Decidam! Mas antes entendam as coisas da maneira correta.


Um comentário:

diane disse...

Your blog is good we are looking at different site for ideas for our own site we have a Tai Chi books site to help people with health problems Tai Chi books