segunda-feira, outubro 03, 2005




a ilógica do desarmamento que a propaganda transforma em elogio da razão




gente, o governo acredita realmente que desarmar o cidadão resolve o problema da criminalidade? quanto custará aos nossos bolsos o referendo para decidir sobre o desarmamento? no brasil tudo é feito à revelia do povo, e agora o povo será ouvido... por que? não consigo entender a lógica de tudo isto, se é que há alguma. ora, se as armas usadas pelos bandidos vêm do exterior ou são reconhecidas como armas do exército e da polícia , como afirmar que ao desarmar o cidadão comum a criminalidade diminuirá?

freack2.jpg

há pouco tempo li um livro inesperado, mas era o que esperava dele: o inusitado: "freakonomics" de steven d. levitt, descrito como um economista que "estuda a rotina e os enigmas da vida real" . levitt seguiu todos os parâmetros necessários para ser bem sucedido em sua profissão. formou-se pelo mit, recebeu a medalha clarck conferida à economistas com menos de 40 anos e que tenham contribuições notáveis à profissão, mas fez o caminho inverso; não pensa em economês e a solução para os problemas que analisa quase nunca passam pela economia. senão, como explicar deus? o livro foi escrito em conjunto com o jornalista stephen j. dubner e editado no brasil pela campus.

ele fala claramente que, apesar da enorme campanha pró-desarmamento nos estados unidos o sucesso da mesma deve-se à descriminalização do aborto. é uma teoria fascista, mas vamos a ela: quem nasceria sem amparo dos pais, do estado, ou seja a população mais pobre e já desempregada, não nasceu. então diminuiu o número de bandidos na rua. parece fácil, mas não é: diz ele, "a arma é uma ferramenta" , e informa que nos estados unidos há mais armas em uso do que a quantidade da população adulta enquanto na suíça, onde cada cidadão recebe um rifle quando serve o exército e pode ficar com ele, a criminalidade é mínima, portanto é como a ferramenta é usada que diz de sua periculosidade.

levitt afirma ainda que para cada arma entregue ao governo maior quantidade delas entra em circulação através do mercado negro. portanto "as regras de um mercado legal estão fadadas a fracassar quando existe um mercado negro de peso para o mesmo produto". eu reforço: acabar com o mercado legal é enfatizar a economia paralela, ou seja o mercado negro. afinal que bandido, traficante, ladrão, assaltante compra armas em lojas? e acredito que quando matar é o objetivo, se duvidar, até com alicate podemos matar uns aos outros.

pierre rivière , um caso de parricídio do século XIX estudado por michel foucault e seus alunos, no livro : "eu, pierre rivière que degolei minha mãe, e minha irmã e meu irmão" ( e na época o parricídio era comum), usou uma foice para matar. nossos ancestrais usavam armas como ferramentas para que não fossem mais as presas dos outros animais. pena que se transformaram em predadores... e nessa transformação, na necessidade de ocupar territórios, de submeter além dos animais os seus semelhantes também o homem inventou a arma de matar. é necessário uma análise profunda sobre o tema desarmamento. não basta a propaganda do governo dizer que é bom. precisa provar.


Um comentário:

Dene' disse...

Hi, I was just surfing around and found your page!
Very cool,I didn't know you could find all this interesting stuff.
If you are interested, go see my Perfume related site.
It isnt anything special but you might still find something of interest.